A Mão do Diabo

A mão do diabo

A Mão do Diabo de José Rodrigues dos Santos
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 592
Editor: Gradiva Publicações
ISBN: 9789896164942

Sinopse

A crise atingiu Tomás Noronha. Devido às medidas de austeridade, o historiador é despedido da faculdade e tem de se candidatar ao subsídio de desemprego. À porta do centro de emprego, Tomás é interpelado por um velho amigo do liceu perseguido por desconhecidos.
O fugitivo escondeu um DVD escaldante que compromete os responsáveis pela crise, mas para o encontrar Tomás terá de decifrar um criptograma enigmático.
O Tribunal Penal Internacional instaurou um processo aos autores da crise por crimes contra a humanidade. Para que este processo seja bem-sucedido, e apesar da perseguição implacável montada por um bando de assassinos, é imperativo que Tomás decifre o criptograma e localize o DVD com o mais perigoso segredo do mundo.

A verdade oculta sobre a crise.

Numa aventura vertiginosa que nos transporta ao coração mais tenebroso da alta política e finança, José Rodrigues dos Santos volta a impor-se como o grande mestre do mistério. Além de ser um romance de cortar o fôlego, A Mão do Diabo divulga informação verdadeira e revela-se um precioso guia para entender a crise, conhecer os seus autores e compreender o que nos reserva o futuro.

Opinião

Este é para mim um grande livro que nos explica de forma simples o que é a crise, sobretudo essencial para pessoas que não percebem muito bem porque chegamos a este ponto ou que tenham uma ideia distorcida da realidade. O livro fez-me perceber várias coisas que se passaram. O que são as PPP? Porque têm um significado distorcido em Portugal? Como é que os políticos arranjam maneiras de se endividarem? Como e porque se ajudam uns aos outros? Daí surge a questão dos submarinos e tantos outros investimentos que se tornaram ruinosos, pena foi as pessoas se aperceberem já tarde de mais. Para além disto, o livro aborda a questão do euro.

Este livro não deixa de ser um romance, embora nos apresente muitos factos e dados verídicos e conta-nos que todos sofrem com esta crise até mesmo, Tomás de Noronha, que ficou desempregado, que é a personagem principal. É assim que começa a história que leva Tomás a Florença à procura de um DVD que incrimina muitas pessoas importantes, através da criação fictícia do Tribunal Penal Internacional. No entanto, mesmo que gostássemos que este DVD fosse real, o autor do livro deixa claro que é “fictício” e que “usa a ficção para dizer a verdade”.

Espero que gostem!

Sugestão de compra:

logo_wook_13

Anúncios