O tecido empresarial em Portugal

Dimensão das Empresas

Em Portugal predominam as pequenas e médias empresas. Na tabela em cima podemos ver a parte do emprego que corresponde a cada categoria de empresas, discriminadas pelo número de assalariados. As empresas com mais de 50 trabalhadores são mais de 2% do total, embora representem cerca de 35% do total do emprego.

As grandes empresas são poucas, mas muito poderosas. Em 2006, as 50 maiores empresas não financeiras geraram 10 mil milhões de euros de Valor Acrescentado (VAB), o que corresponde a cerca de 8% do VAB total (se se excluir a administração pública, saúde, educação e serviços financeiros), representando 2,5% do total do emprego.

Esta predominância das pequenas empresas com pouco capital e produção reduzida significa que as empresas portuguesas são também muito vulneráveis, porque nelas tem grande peso o capital alheio (e não o capital próprio), o que determina um alto índice de endividamento. Em 2007, 78% dos recursos das empresas não financeiras provinham de financiamento externo (através de empréstimos ou emissão de títulos), enquanto somente 22,7% provinham de ações e participações. Assim, o endividamento das empresas, que em 1998 era equivalente a 70% do PIB, tinha subido em 2007 para 110%.

Anúncios