O comércio justo e o preço do café

Os preços ao produtor são diferentes dos registados no mercado internacional. Estes são preços grossistas, definidos pelas ordens de compra e venda em grandes quantidades, e incluem os benefícios da intermediação. Existe por isso uma grande diferença entre o que o produtor recebe por um quilo de café e o preço do mesmo café no mercado.

A existência dessa diferença determinou a criação de uma estratégia de agrupamento dos produtores bem como de organizações para promoverem circuitos próprios de comercialização garantindo preços mais favoráveis. São as organizações do comércio justo.

No gráfico em baixo, comparam-se os preços do café no mercado internacional e no comércio justo, demonstrando o efeito de um limiar mínimo para o preço. Quando o preço sobe, o efeito é imediato nos dois casos, mas quando o preço desce é preservado no comércio justo um valor mínimo (1,21 dólares por libra de café Arábica de África e da América Central, e 1,19 quando se trata de café da Ásia ou América do Sul). A estes valores acresce ainda um beneficío de 10 centimos de “prémio social”, quando se trata de produção em cooperativas ou que corresponda a investimento social.

Assim, os preços ao produtor no comércio justo ficam sempre protegidos, e as margens dos intermediários são prejudicadas.

preços do café

Anúncios