Qual a diferença entre o PIB e o PNB?

pib

Entende-se por PIB (Produto Interno Bruto) a riqueza gerada internamente por determinado país e por PNB (Produto Nacional Bruto) o rendimento total obtido pelos cidadãos de um país. A diferença entre estes indicadores reside no facto de que o PIB simplesmente refletir a riqueza produzida num determinado país pelos seus residentes, enquanto o PNB abrange ainda, para além desta riqueza, outros fatores de produção fora do território nacional, ou seja, o fluxo de transferências para o estrangeiro. Segundo Carvalho (2012), a repatriação de lucros, as remessas de emigrantes, dividendos de ações e juros de depósitos, são exemplos deste tipo de fluxo.

Função para cálculos do PIB

Óptica da despesa

Na óptica da despesa, o valor do PIB é calculado a partir das despesas efectuadas pelos diversos agentes económicos em bens e serviços para utilização final (isto é, aqueles bens e serviços que não vão servir de consumos intermédios na produção de outros bens e serviços). Nesta óptica, o PIB corresponderá à despesa interna (ou procura interna), que inclui a despesa das famílias em bens de consumo (consumo privado, C), a despesa do Estado em bens de consumo (consumo público, G), a despesa das empresas em investimento (I), quer em bens de capital (formação bruta de capital fixo, FBCF), quer em existências de matérias-primas e produtos (variação de existências, VE). No entanto, a despesa interna é dirigida não só a bens que foram produzidos no país, mas também a bens que não foram produzidos no país (bens importados, M), e que portanto não devem ser incluídos no PIB. Por outro lado, há bens que devem ser incluídos no PIB, mas que não vão ser utilizados no país (as exportações, X), e que por isso não estão incluídos na procura interna. Assim, na óptica da despesa o PIB poderá ser calculado a partir da soma de todas estas componentes:

PIB = C + G + I + X – M

Tendo I igual à formação bruta de capital fixo (FBCF) mais a variação nos estoques (EST), temos:

PIB = C + G + FBCF + EST + X – M

Óptica da oferta

Na óptica da oferta, o valor do PIB é calculado a partir do valor gerado em cada uma das empresas que operam na economia. Esse valor gerado é o VAB (valor acrescentado bruto), a diferença entre o valor da produção e os consumos intermédios de cada empresa. Conhecendo o VAB de cada empresa, podemos calcular o PIB como a soma de todos os VABs das empresas dessa economia. Para obtermos o valor do PIB a preços de mercado (PIBpm), o único ajustamento que teremos de fazer é somar impostos, líquidos de subsídios, que incidem sobre os bens e serviços entre o fim da produção e a venda, isto é, os impostos sobre o consumo, como o IVA.

PIB = Somatório VABi + (Impostos – Subsídios) sobre o consumo

(sendo i cada uma das empresas da economia)

Óptica do rendimento

Na óptica do rendimento, o valor do PIB é calculado a partir dos rendimentos de factores produtivos distribuídos pelas empresas. Nesta óptica, o PIB corresponderá à soma dos rendimentos do factor trabalho com os rendimentos dos outros factores produtivos, que nas contas nacionais portuguesas aparecem todos agrupados numa única rubrica designada Excedente Bruto de Exploração (EBE). O EBE inclui as rendas, lucros e juros.

PIB = Remunerações do trabalho + Excedente Bruto de Exploração

Função para cálculo do PNB

As fórmulas para o cálculo do PNB a partir do PIB são as seguintes:

PNB = PIB + RLRE

PNB = PIB – RLEE

onde:

  • PNB é o Produto Nacional Bruto
  • PIB é o Produto Interno Bruto
  • RLRE é a Renda Líquida Recebida do Exterior (quando as rendas recebidas superam as enviadas)
  • RLEE é a Renda Líquida Enviada ao Exterior (quando as rendas enviadas superam as recebidas)

A primeira fórmula é utilizada quando o país em estudo aufere RLRE e a segunda quando aufere RLEE.

Também é correta a seguinte fórmula, além de ser mais didática:

PNB = PIB + “total de rendas recebidas do exterior” – “total de rendas enviadas ao exterior”

Anúncios